Nota De Esclarecimento Da Prefeitura Municipal De Pendências Sobre O Reajuste Do Piso Salarial Nacional Dos Professores

18-02-2016-01

O município de Pendências vem a público, esclarecer que sempre pagou os salários dos professores acima do Piso Salarial Nacional e em dia. É de conhecimento de toda a sociedade brasileira, norteriograndense e Pendenciense a crise econômica pela qual o país está passando. A queda de recursos financeiros nos Estados e municípios é uma realidade.

Os recursos que são repassados ao FUNDEB para o município de Pendências para pagar a Folha da Educação, vinha sempre sendo complementado, mas diante da referida crise tornou-se insustentável o município pagar acima do Piso Nacional. O que estamos garantindo é o cumprimento da Lei Federal nº 11.738/08. Como todos sabem o MEC anunciou um reajuste no Piso Nacional Salarial de 11,36% com efeito retroativo a 1º de janeiro de 2016.

15.png

Esclarecendo que o valor do Piso Nacional em 2015 era de R$ 1.917,78 para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais de um professor com magistério. Com o reajuste em 2016 de 11,36% o piso passa a ser de R$ 2.135,64 para uma jornada de 40 horas.

No município de Pendências os professores trabalham uma jornada de trabalho de30 horas semanais.

Quando aplicamos a proporcionalidade do valor do piso nacional, que é de2.135,64. No município de Pendências  que trabalha uma jornada de trabalho de 30 horas esse reajuste passa a ser de 7,16% que passa ser um salário inicial de R$ 1.601,73 para o professor em nível de Magistério.

Assim, ratificamos que não estamos rebaixando os salários dos professores, ou seja, estamos equiparando o piso municipal ao Estadual e o Nacional, tendo em vista que o município não tem condições financeiras de continuar pagando acima do piso nacional e dessa forma estamos tendo a responsabilidade social de dar um aumento que possa ser cumprido regularmente como sempre foi feito.

Parabenizamos aos vereadores Adailton Barbosa, Francisco Nunes (Teté) Luis do Porto e Gilberto Fonseca que votaram a favor do veto, porque tiveram o senso de responsabilidade de aprovar um aumento em que o município realmente tem condições de pagar os professores em dia.

Aos demais edis Carlos Montenegro (Carlinhos de Maninho), Franklin Teixeira e Maria Zilda que votaram contra, não sei se por falta de conhecimento ou por uma atitude politiqueira, lamentamos a falta de bom senso dos mesmos, pois tal atitude provocaria um colapso nas finanças da Educação do município resultando no atraso do pagamento dos servidores do magistério municipal.

Professores recebem material pedagógico para alfabetização

Educação_ (4)

Iniciado ainda no ano passado, 67 professores de cinco municípios do Vale do Açu participam do projeto de pós-graduação em Leitura + Neurociências. Considerado pioneiro no país, o curso objetiva a formação de professores e profissionais da educação básica, com uma nova metodologia que busca ampliar a competência leitora dos alunos do ensino fundamental nas escolas públicas.

Educação_ (2).JPG

As aulas reúnem professores de Ipanguaçu, São Rafael, Itajá, Alto do Rodrigues e Assú. Na última semana em solenidade no Centro de Cultura Poeta José Coreolano, em Ipanguaçu, os educadores receberam kits de materiais linguísticos pedagógicos que serão aplicados em sala de aula individualmente, com base nos resultados de pesquisa experimental na interface entre Neurociências, Psicolinguística, Ciência da Computação e Educação. A pesquisa é coordenada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em parceria com o Programa Mais Educação da Secretaria de Educação Básica do MEC.

Educação_ (3)

Segundo a coordenadora do projeto e professora do Departamento de Educação da UFRN, Angela Chuvas, os professores da pós-graduação iram aplicar as atividades pedagógicas que incluir a montagem de texto (frase, palavra, sílaba, letra), utilizando atividades de recorte, desenho, colagem, pintura, painel, álbum, portfólio, exercícios de correspondência e jogos, dentre outras. As atividades didáticas estético-lúdicas que iram auxiliar na forma de alfabetizar as crianças.

Para a secretária de Educação Jeane Dantas, “Os professores ao logo dos próximos meses iram aplicar o material, que é acompanhado de doze questionários para avaliação continuada. Os educadores vão vivenciar diariamente as mudanças no aprendizado das crianças, unindo à neurociência e a alfabetização”, disse.

Segundo o prefeito de Ipanguaçu Leonardo Oliveira, presente na solenidade, a parceria com a UFRN proporciona aos educadores do município um crescimento profissional, que resultará não só apenas na forma dos educadores, mais contribuirá para a educação pública, e na formação de novos cidadãos. “Essa parceria com a UFRN trará importantes frutos para nossa educação. Fico feliz por nosso município sediar um curso piloto, isso mostra que a educação tem tornando tarefa principal para a nação, e isso nos deixa contentes”, afirma.

A professora Amailza Fonseca, uma das integrantes do curso, a achegada da formação ao município colabora para o ensino. Amailza relembra que tempos atrás precisou cursar a primeira pós em Natal, pouco mais de 214km de sua casa. “Essa especialização é um presente, que todos nós devemos aproveitar. Quem imaginou um curso desses chegar a uma cidade interiorana. Ganha a cidade, ganha o estado, ganha as crianças de nosso país”, frisa.

Presente na cerimônia o coordenador do Programa Mais Educação da Secretaria de Educação Básica do MEC, Leandro da Costa Fialho, destaca passos importantes conquistados na educação brasileira, e que os novos desafios nascem e que a cada dia os educadores tem estado preparados junto para uma política educacional de qualidade nas escolas do país.